PALAVRA DE DEUS

POR: Manuel Venade Martins (Pastor Evangélico)

E, tendo nascido Jesus em Belém de Judeia, no tempo do rei Herodes, eis que uns magos vieram do oriente a Jerusalém, dizendo: Onde está Aquele que é nascido rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no oriente e viemos a adorá-lo (Mateus 2:1-2).

INTRODUÇÃO

Na noite em que Jesus nasceu, havia uns pastores que guardavam os rebanhos no campo e um anjo do Senhor veio sobre eles e disse-lhes: Na cidade de David vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor, e isto vos será por sinal, achareis o menino envolto em panos e deitado numa manjedoura (Lucas 2:11-12).

Diz ainda a Palavra do Senhor que eles foram apressadamente e acharam Maria, José e o Menino numa manjedoura. A razão porque Deus se manifesta a uns e não a outros, é pelo facto de o homem se afastar de Deus e, por conseguinte, não faz as obras do Altíssimo. Não segue a vontade de Deus e, também, não anda na sua presença, nem obedece aos seus mandamentos.

Porque o seguir uma determinada religião, ainda que esta seja altamente reconhecida pelo Estado, seguindo seus Dogmas e suas tradições, que nada tem a ver com a Palavra de Deus, não lhe dá o direito de ser um verdadeiro cidadão dos Céus, nem tampouco alcança ter seu nome no livro da Vida.

Por que Deus se manifestou àqueles simples pastores que pastoreavam os seus rebanhos, e não aos maiorais de Israel? Porque Deus não vê como o homem vê, o homem olha o exterior da pessoa, mas Deus vê o interior do homem, o seu coração, e isso é que faz a diferença. Por conseguinte é essa a razão de Deus, não se manifestar a todo o ser humano, mas apenas àqueles que seguem a Jesus Cristo, como seu único e suficiente Salvador pessoal.

COMENTÁRIO
O CÉLEBRE FESTEJO DO NATAL

Como cristãos, devemos compreender que o Natal não tem apenas uma ideologia humana, mas é profundamente espiritual, podemos compreender isso ao lermos o que Mateus registou acerca do nascimento de Jesus. Apesar de não se saber ao certo em que dia o Senhor Jesus nasceu, até porque a Bíblia não menciona nenhuma data, o dia 25 de Dezembro é, tradicionalmente, considerado o dia de celebração do nascimento de Cristo. Assim, de forma geral, comemora-se e festeja-se nessa data, mesmo que haja intenções diferentes.

Para muitos, Natal é uma época especial em que se viaja para rever familiares e amigos. Para outros, é o momento de se envolverem em várias extravagâncias e desejos carnais. Para os empresários e comerciantes têm a oportunidade de fazer crescer as suas vendas. Para as crianças é uma data ansiada para se receber presentes. Na verdade, o Natal que a humanidade comemora, na sua generalidade, tem pouco a ver com o nascimento de Jesus.

E agora pergunto eu, para os cristãos, o que é o Natal? Biblicamente, Jesus nasceu em Belém da Judeia, de forma humilde, simples e singular. Deus Filho fez-Se carne e habitou entre nós, sendo Deus e homem em simultâneo (João 1: 11-14). O Natal, para os seguidores de Jesus, tem uma dimensão espiritual e não apenas humana, como aprendemos com os magos que vieram do oriente (Mateus 2:1-2)

BUSCAM ENCONTRAR JESUS
Eles perguntaram: onde está Aquele que é nascido rei dos judeus? Os magos fizeram uma longa viagem para encontrar-se com Jesus. Natal é, portanto, isso mesmo: uma busca constante pelo verdadeiro Jesus. Hoje, muitos procuram Jesus de várias maneiras, tal como aconteceu naquele tempo. Alguns procuram de maneira errada e vão até à pessoa errada (João 1:19-20). Outros buscam o Jesus verdadeiro da forma errada (Lucas 2: 48 e 49). Finalmente, tal como os magos, alguns procuram o Jesus verdadeiro da forma correta (Mateus 1:11). Jesus é verdadeiro e está nos Céus, à direita do Pai. Devemos buscá-lo, de todo o nosso coração, enquanto o podemos encontrar (Mateus 7:7).

BUSCAM ADORAR A JESUS
Um dos propósitos da longa viagem dos magos era adorar a Jesus. Por isso, guiados pela estrela que tinham visto no Oriente, chegaram à casa de Maria, mãe de Jesus, encontraram o menino e, prostrados, o adoraram (Mateus 2:2). Um dos aspetos pertinentes do Natal é a adoração verdadeira. Sem o compromisso de adorar o menino (Rei) Jesus, sem adoração ao Deus (Pai, Filho e Espírito Santo) não há verdadeiro Natal. Nesse âmbito, todos os dias podem ser Natal, pois podemos adorá-lo em Espírito e em verdade todos os dias (João 4:24). Seja individualmente ou como igreja, não o devemos fazer por mero hábito ou costume, mas com o coração disposto a adorar o Rei dos reis, Jesus. Quando o filho de Deus está diante d'Ele com adoração verdadeira, pode-se dizer que é dia de Natal, pois Jesus está sendo adorado.

PRESENTES PARA JESUS
Depois dos magos encontrarem Jesus e O adorarem abriram os seus tesouros e apresentaram-Lhe presentes. Vejamos o que isto pode simbolizar para nós: Ouro é um metal precioso que simboliza a realeza de Jesus, ou seja, a Sua honra como Rei. Jesus não é apenas um homem que marcou a História. Ele nasceu como rei, é o Rei da glória (Salmo 24). Nós o reconhecemos e adoramos como Rei dos reis e Senhor dos senhores.

Incenso: era uma resina aromática que se queimava no Antigo Testamento e que pode simbolizar o lado divino de Jesus. Os magos reconheciam assim Jesus como Filho de Deus. Quando reconhecemos a divindade de Jesus, estamos a abrir os nossos tesouros e a oferecê-los a Jesus.

Mirra: era uma resina: No texto em causa, mirra poderá simbolizar sacrifício. Pode estar aqui implícito o sacrifício que os magos realizaram na longa viagem para ver o Rei Jesus. Um dos maiores presentes que podemos dar a Jesus é a nossa vida como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o nosso culto racional (Romanos 12: 1).

Vamos, por isso, abrir os nossos corações e os nossos tesouros, apresentando a Jesus os nossos presentes, pois Ele merece. Afinal, Ele nasceu, viveu, morreu e ressuscitou por nossa causa. Aleluia!



< Voltar