PALAVRA DE DEUS

POR: Manuel Venade Martins (Pastor Evangélico)

Portanto vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios. E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito: Falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração: Dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo. (Efésios 5: 14- 20)

INTRODUÇÃO

No livro dos salmos lê-se: Os meus olhos procuram os fiéis da terra, para que estejam comigo; o que anda num caminho reto, esse me servirá. (Salmo 101: 6) Todos os atos da salvação no ser humano, só acontecem porque Deus é que nos procurou e, por conseguinte, todavia, é na realidade o Altíssimo que procura o homem, e alguém perguntará por quê? A razão é simples para explicar.

1.º O pecado afasta o ser humano para longe de Deus.
2.º O homem está numa situação de caído, ou seja, sem forças para se levantar.
3.º Só Deus tem as condições de ajudar e levantar o homem, e o levar aos pés de Jesus.

São estes factos principais que cada indivíduo precisa para se encontrar com Deus. Apesar de que Ele (Deus) não está longe de cada um de nós.

COMENTÁRIO

O CRISTÃO DEVE DAR AÇÕES DE GRAÇAS

Esta virtude exultante deve ser a característica do genuíno cristão. A gratidão é a meditação deleitosa nas bênçãos de Deus. É a recordação piedosamente expressa das mercês com que Ele cumula as nossas vidas. É o reconhecimento das nossas almas pela misericórdia e benefícios com que Deus alegra as nossas vidas. Agradece a Deus pelas bênçãos recebidas e atribui só a ti o pecado, e não a terceiros.

A vida do cristão deve ser uma carreira profissional de gozo no Senhor, alegria e constante gratidão expressa em palavras. Havia no passado um grupo de pessoas, chamados: Os contentes do Senhor. Iam por toda parte alegres como um raio de sol, expandindo alegrias e louvando a Deus pelas suas bênçãos.

O cristão não pode ser melancólico, cabisbaixo, triste ou derrotado, sua atitude deve ser exultante e triunfal. Com o cristão é diferente, aonde quer que vá, sejam quais forem as circunstâncias, deve ser um vitorioso, de face radiante e atitude corajosa. Socialmente o gesto do agradecimento é uma expressão de cortesia e de delicadeza que as pessoas bem-educadas praticam em suas relações. É um índice de boa educação, gentileza que enobrece e dignifica.

Devemos estar sempre agradecendo aos outros sua cooperação, favores e bondade. O apóstolo Paulo exorta que a vida profissional religiosa expresse o espírito de ação de graças e por isso escreveu à igreja de Efésios, o seguinte: Dando sempre graças por tudo. Conta-se que se perguntou a certo Ministro do Evangelho, se a ação de graças às refeições por tão repetida e costumeira não se torna automática, máquina, e, portanto, algo inútil. A resposta foi: É facto que se torna às vezes automática, mas deve ser feita, porque é um ato espiritual (religioso) um bom costume. E um bom hábito, um bom costume incorporado e insensivelmente à vida do cristão, mesmo que seja repetitivo.

No Sermão Profético, o Senhor diz: Então os justos lhe responderão dizendo: Senhor, quando te vimos com fome e te demos de comer e com sede e te damos de beber? E quando te vimos nu e te vestimos, estrangeiro e te visitamos, enfermo e na prisão e fomos ver-te? (Mateus 25:37) Haviam feito tudo isso e não se lembravam. Fizeram pelo hábito. Ditosos e felizes, seremos nós, meus irmãos, quando praticamos um ato digno de louvor; é um progresso notável em nosso tirocínio de cristãos.

Examinemos as razões por que a ação de graças é a essência e apanágio do cristão.

a) Porque tudo o que vem de Deus são bênçãos. Paulo diz: Dando graças a Deus por tudo. Ele mesmo deu graças até por seus sofrimentos e prisões, que contribuíram para a expansão do Evangelho. Quando estava na prisão com Silas, à meia-noite, cantavam louvando a Deus, e os presos os ouviam.
b) Todos os dias devemos ler as Escrituras Sagradas. Porque elas nos falam da necessidade da nossa salvação. Nos caminhos que devemos andar, e viver em santidade, porque elas dizem, sem na qual ninguém verá o Senhor.

< Voltar