PALAVRA DE DEUS

POR: Manuel Venade Martins (Pastor Evangélico)

E respondendo Jesus, disse: descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram e, espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto. E, ocasionalmente, descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo. E de igual modo, também, um levita, chegando àquele lugar, e vendo-o, passou de largo. Mas, um Samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele, e vendo-o, moveu-se de íntima compaixão; e, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele. (Lucas 10:30-34)

INTRODUÇÃO

Conta-nos o Apóstolo do Senhor, Mateus, que Jesus vendo a multidão teve grande compaixão deles porque andavam desgarrados, como ovelhas que não têm Pastor. (Mateus 9:36)

Ainda que o ponto de vista do leitor, não alcance a razão de ver a necessidade de se converter a Cristo, não sinta o pecado tornar pesada a sua alma, não entenda nem ainda compreenda a vida em perigo com destino à eternidade, não aceita o convite de vir a uma igreja Evangélica, Assembleia de Deus, (casa de oração) ouvir o evangelho de Salvação e, por conseguinte, não compreende que necessita do Grande Pastor das ovelhas que deu sua vida por si.

O Senhor Jesus continua a esperar e a ter compaixão pelo amado leitor. Mas se na realidade está lendo este comentário da Palavra de Deus, é porque algo sente em seu coração. Quem sabe o que vai em si. Deus espera a sua decisão de seguir o Grande Pastor das ovelhas.

COMENTÁRIO

AMOR DO CRIADOR

No caminho que descia, de Jerusalém para Jericó, certamente sinuoso e cheio de recantos escuros, próprio para atuarem os malfeitores, por onde poucos passavam, um pobre homem foi atacado por salteadores, que depois de o espancarem, o despojaram de tudo, deixando-o no caminho, meio morto. Ali, sem forças, em grande sofrimento, aguardou que alguém passasse para o socorrer, eis que viu ao longe, caminhando em sua direção, um sacerdote e o seu coração se alegrou, enchendo-se de confiança naquele religioso homem que tão de imprevisto surgia no caminho. Mas o ministro, com o seu rico vestido a esvoaçar, estava demais orgulhoso na sua importância para se preocupar com um desconhecido, sujo e meio morto, e passou de largo. A seguir passou um levita, que também servia no templo de Jerusalém e pregava o amor de Deus, mas o seu coração não tinha caridade para a infelicidade alheia e, vendo-o, também passou de largo. (Deus é amor e sem amor é impossível agradar-lhe).

Depois de verificar tanto desinteresse daqueles de quem esperava socorro, o infeliz sentiu-se irremediavelmente perdido, pois necessitava de urgente socorro; entretanto surge um estrangeiro, fora da congregação de Israel, que naturalmente nem conhecia a Lei de Deus, um infiel que os judeus desprezavam, o qual, vendo o infeliz, se moveu de íntima compaixão, e cheio de piedade e boa vontade, aproximou-se do torturado e atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho. Com muito custo deitou-o em cima da sua cavalgadura e diligentemente se encaminharam para uma estalagem mais próxima e ali cuidou dele deixando-o bem instalado, recomendando ao hoteleiro que o tratasse com cuidado, para tanto deu-lhe dois dinheiros, dizendo tudo o que demais gastares eu to pagarei quando voltar.

São estes corações nobres que Deus busca, conforme se lê: A caridade tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. (1.ª Coríntios 13:7) Nós, os filhos de Deus, não desprezamos a oportunidade de praticar uma boa ação.

Há muitos no caminho da vida, tristes, angustiados, sem uma palavra de consolação, daqueles que estão em sua volta, esperando deles uma ação de consolação e amor; se procederemos como aquele Samaritano, como o mundo seria diferente! Precisamos de praticar as obras de justiça como nos manda o Senhor. Consideremos o exemplo que nos deixou o Senhor Jesus. Sendo Ele o Todo-poderoso, despojou-Se da Sua glória e, humildemente, em pobreza, andou aqui praticando o bem, socorrendo com terno amor todos os infelizes que o procuravam. Se amamos ao Senhor Jesus, temos que seguir nas suas pisadas e olhar para o exemplo daquele filho de Samaria, detestado pelos religiosos do seu tempo mas que tinha o amor de Deus no seu coração.

Não desapontemos ao Senhor que nos remiu com seu sangue, que verteu no Calvário, para praticarmos as boas obras e vivermos pela fé obedecendo à Palavra de Deus.

Que o Altíssimo tenha compaixão de ti, te dê um coração humilde, te guarde e abençoe com estas palavras, são os meus desejos, no amor de Jesus Cristo nosso Salvador. Amém. (M.V.M.)

< Voltar