PALAVRA DE DEUS

POR: Manuel Venade Martins (Pastor Evangélico)

Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito; no qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão; Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água. (1ª Pedro 3:18-20)

INTRODUÇÃO

Pregar é anunciar em voz alta, para que todos ouçam bem o sermão, que sábio pregador vai proferir nestes casos e em referência à única fonte que deve ser de fonte (divina) porque só receberão galardão os que forem apenas inspirados pela Palavra de Deus.

Lê-se no livro sagrado dos Salmos assim: Preguei a justiça na grande congregação; eis que não retive os meus lábios, Senhor, tu o sabes. (Salmo 40:9-10) Quem é tal pregador que lê este meu modesto artigo (Sermão) que procura primeiro de tudo ser obediente a Deus? Aonde está ou estão esses ditos pregadores? Quem é que Deus está chamando e aprovando, para trabalhar na vinha do Senhor? No verso 10 diz. Não escondi dentro do meu coração. Sobre esta última palavra eu digo, quem de entre tais pregadores vão receber o galardão que Deus tem preparado para quem o serve em justiça e verdade. (Apocalipse 22:12)

Para tais ditos pregadores digo: Se alguém falar fale, segundo as Palavras de Deus. (1.ª Pedro 4:11) O dever de tal indivíduo é observar com cuidado o que profere, porque Deus não tomará ninguém por inocente.

COMENTÁRIO
A PREGAÇÃO DO EVANGELHO

O Espírito de Cristo pregou por meio de Noé, avisando-os para se arrependerem dos seus pecados e seguirem o Senhor; este povo do tempo de Noé não foi condenado sem ouvir a Palavra de Deus através do servo do Senhor.

Deus deu ao povo de então a oportunidade de se arrepender através da pregação de Noé, o pregador da justiça e do Espírito de Cristo através dele e prolongou essa oportunidade por 120 anos. Jesus será juiz e julgará todos os que o rejeitarem como Salvador. Todo o indivíduo que confiar nas suas próprias obras ou na sua religião, e não no Senhor Jesus que disse que é o Caminho e que ninguém vai ao Pai senão por Ele, será rejeitado.

Através do Seu Espírito, Jesus pregou a todos aqueles que viveram antes do dilúvio. Quando foi que Ele lhes pregou? Quando eles, foram desobedientes à Palavra de Deus que foi pregada, por meio de Noé, antes d'Ele vir a este mundo e tomar forma humana, conforme João diz: E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigénito do Pai, cheio de graça e de verdade. (João 1:14)

O Evangelho ouvido e rejeitado sempre traz julgamento. A pregação do Evangelho pregado pelo próprio Jesus foi real, conforme humanamente Ele esteve neste mundo, e trará uma condição de julgamento, que virá a juízo no grande Trono Branco. Ele julgará aqueles a quem Ele pregou e também por nosso intermédio. Ele julgará todos os indivíduos porque rejeitaram a Sua Palavra. É muito importante tomar uma boa consciência e saber que a condição do julgamento de Cristo em relação aos que ouviram a Sua Palavra, e o que fizeram em relação a ela. Se a aceitaram ou rejeitaram quando Ele pregou através do seu povo, o crente que prega o Evangelho é apenas um instrumento do Espírito Santo, pois é o Espírito de Cristo em nós que prega. E todos os que ouvem terão de dar contas a Jesus, no grande dia do julgamento, conforme se lê. Os quais hão de dar conta ao que está preparado para julgar os vivos e os mortos (1.ª Pedro 4:5-6)

Cristo através do Noé pregou o Evangelho durante 120 anos, mas o povo rejeitou a Palavra de Deus e, por isso, estão presos desde o dilúvio. Um dia serão julgados perante o grande trono branco.

O reino do Evangelho começou quando Deus suspendeu a penalidade sobre Adão, aquele castigo que Deus pronunciou a Adão, conforme se lê: Mas da árvore da ciência do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás. (Gen. 2:17) Este castigo foi suspenso pela intervenção do Evangelho. Deus deu o escape a Adão e Eva ao matar um animal para que com a sua pele cobrisse a nudez de ambos, Deus mostrou-lhes que ia mandar o Seu único Filho, para sofrer e morrer pelos pecados dos homens, conforme João Baptista profetizou: Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. (João 1:29)

O evangelho foi pregado ao primeiro homem e à primeira mulher e será pregado até que o Cordeiro de Deus volte à terra, mas desta vez como Rei.

Através do Seu Espírito, Jesus pregou a todos aqueles que viveram antes do dilúvio, mas eles foram desobedientes à Palavra de Deus que foi pregada, por meio de Noé, antes de Jesus vir a este mundo e tomar a forma humana. Mas conforme as Escrituras nos afirmam: Jesus Cristo é o mesmo ontem, e hoje, e eternamente. (Heb. 13:8)



< Voltar