PALAVRA DE DEUS

POR: Manuel Venade Martins (Pastor Evangélico)

Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve. (Mateus 11:28-30)

INTRODUÇÃO

O contrário de mansidão é, sem dúvida alguma, de bravo, cruel ou pessoa de ira. Vemos que, atualmente, o mundo ou sejam as pessoas que o compõe, tem deixado aos poucos as suas melhores obras, virtudes e ações. Não controlando as suas emoções mansamente, isto é, nas horas difíceis de suas vidas, perderam a calma dando lugar à ira e provocando contendas. O teste é tirado no momento de sua provação, é quando esse indivíduo entra em desentendimento com alguém, que até vive em harmonia familiar ou não ocorre o pior desacato.

Mas a pergunta é: posso eu de facto ser uma pessoa ainda com características de mansidão? Eu digo sim, pois se Deus apontou Moisés como exemplo: E era o varão Moisés mui manso, mais do que todos os homens que havia sobre a terra. (Números 12:3) Por isso, se todos nós o desejarmos, podemos obter ainda uma melhor maneira de praticarmos os nossos atos.

Vou apenas apontar uma maneira como a alcançar, segundo as Escrituras Sagradas, conforme se lê: Humilhai-vos perante o Senhor e Ele vos exaltará. (Tiago 4:10) Aqui tem, amigo leitor, o caminho que deverá seguir em sua própria vida, deixando a ira e aplicar-se à mansidão. Com toda a certeza, Deus o ajudará em suas necessidades. Fique em contacto com a Palavra e fique ligado a Cristo.

COMENTÁRIO

O HOMEM MANSO

Se procurarmos examinar a nossa vida, notaremos que muitas das aflições tem origem no facto de alguém haver falado de modo depreciativo a nosso respeito. Enquanto o homem se considerar um pequeno deus, ao qual se deve tributar lealdade, existirão sempre os que terão prazer em afrontar o seu próximo. Como, então, esperamos ter paz interior? O esforço que o coração faz para defender-se das injúrias, para proteger a sua honra sensível contra toda a opinião desfavorável da parte de amigos e adversários, jamais permitirá que a sua mente usufrua de ira, ódio e rancor.

Se persistirmos nessa luta, com o passar dos anos o fardo tornasse-a intolerável. No entanto, as pessoas continuam a transportar essa carga pela vida fora, defendendo-se de cada palavra proferida contra eles, ressentindo-se contra toda a crítica, magoando-se profundamente com a mais leve indiferença.

Contudo, ninguém é obrigado a carregar um fardo pesado como esse. Jesus convida-nos a descansar n'Ele, e a mansidão é o método aplicado. O homem manso não se importa se alguém for maior do que ele, porque há muito compreendeu que as coisas apreciadas pelo mundo não são importantes para ele, e não vale a pena lutar por elas.

Pelo contrário, desenvolve para consigo mesmo um interessante senso de humor. Disseram que não vales nada, para te inferiorizar, e que tu és uma coisa sem importância? E agora estás ressentido porque os outros dizem exatamente aquilo que tu mesmo tens dito de ti? Ainda ontem tu disseste a Deus que não representas nada, que és apenas um verme vindo do pó. Onde está a tua humildade? Vamos, humilha-te, deixa de preocupar-te com o que as pessoas pensam.

O homem manso não é cobarde nem vive atormentado por reconhecer sua própria inferioridade, pelo contrário, o seu espírito é valente como um leão e forte como um Sanção, porém deixou de iludir-se a si próprio. Reconhece que é correta a avaliação que Deus faz da sua própria vida, compreende que é fraco e necessitado, tal como Deus afirmou que ele é, mas ao mesmo tempo sabe que aos olhos do Senhor é mais importante que os próprios anjos. Nada representa em si mesmo, mas em Deus, esse é o seu lema.

Sabe perfeitamente bem que o mundo jamais o verá como Deus o vê, e por isso deixou há muito de importar-se com os conceitos dos homens, sente-se plenamente satisfeito em deixar que Deus estabeleça os seus valores. Aguarda com paciência o dia em que todas as coisas serão julgadas, e todos reconhecerão o seu verdadeiro valor, só então é que os justos resplandecerão no reino do seu Pai. Ele está disposto a esperar esse dia. Entretanto terá encontrado descanso para a sua alma. Se andar em mansidão, ficará satisfeito em permitir que Deus o defenda. Já não precisa lutar para defender o seu, porque encontrou a paz que a mansidão proporciona, em Cristo Jesus.

O leitor é esse tipo de homem manso que se afasta da roda dos escarnecedores, antes tem o prazer na Lei do Senhor, pois será como uma árvore plantada junto a ribeiros, dará seu fruto na época própria e as folhas não caem e tudo quanto fizer prosperara. (SALMO 1.)

Deverás reconhecer teus caminhos, antes que venha o dia do Senhor, e a luz do EVANGELHO se apague na tua vida.

Se estas palavras falaram ao teu coçarão, e em ti há uma nova decisão, faz-nos saber com as tuas boas notícias. Que Deus ricamente te abençoe. (MVM)

< Voltar