PALAVRA DE DEUS

POR: Manuel Venade Martins (Pastor Evangélico)

Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus forte, Pai da eternidade, Príncipe da paz.

Do incremento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de David e no seu reino, para o firmar e o fortificar em juízo e em justiça, desde agora e para sempre; o zelo do Senhor dos Exércitos fará isto (Isaías 9:6-7).

INTRODUÇÃO

Na noite em que Jesus nasceu, havia uns pastores que guardavam os rebanhos no campo, e um anjo do Senhor veio sobre eles e disse-lhes: Na cidade de David, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor, e isto vos será por sinal, achareis o menino envolto em panos e deitado numa manjedoura. (Lucas 2:11-12).

Diz ainda a Palavra do Senhor, que eles foram apressadamente e acharam Maria, José e o Menino numa manjedoura. A razão por que Deus se manifesta a uns e não a outros, é pelo facto de o homem se afastar de Deus e, por conseguinte, não faz as obras do Altíssimo. Não segue a vontade de Deus e não anda na sua presença, nem obedece aos seus mandamentos.

Porque o seguir uma determinada religião, ainda que esta seja altamente reconhecida pelo Estado, seguindo seus dogmas e suas tradições, que nada têm a ver com a Palavra de Deus, não lhe dá o direito de ser um verdadeiro cidadão dos Céus, nem tampouco alcançar ter seu nome no livro da Vida.

Porque Deus se manifestou àqueles simples pastores que pastoreavam os seus rebanhos, e não aos maiorais de Israel? Por que Deus não vê como o homem vê, o homem olha o exterior da pessoa, mas Deus vê o interior do homem, o seu coração, e isso é que faz a diferença.

Por essa a razão, Deus não se manifesta a todo o ser humano, mas apenas àqueles que seguem a Jesus Cristo, como seu único e suficiente Salvador pessoal.

COMENTÁRIO
NATAL, MAS SÓ COM JESUS

Que maravilha, já está chegando o Natal, parece que começa cada vez mais cedo! Olhemos para o seguinte: Aproximadamente nos fins de outubro, provavelmente senão estou a exagerar, ou talvez no mês de novembro, começamos a ser inundados por tudo o que se convenciona estar relacionado com o festejo de Natal.

As ruas começam a ser enfeitadas com luzes, com pinheiros e um mundo sem fim de slogans, não há cidade, vila ou aldeia que não concorra nessa pista, para conseguir ganhar o prémio e bater o recorde, a rua mais bem enfeitada, a árvore mais bonita e até se for possível a do país e a seguir vem a grande ceia acompanhada com o bolo-rei, que não pode faltar nesse evento, porque para muitas pessoas, ninguém quer ficar na cauda.

Mas há ainda, algo curioso e mais preocupante, por volta do mês de novembro começa a aparecer nas fachadas das varandas e janelas, na publicidade e nos periódicos, figuras de velhinhos vestidos de vermelho, com barba longa, com um saco às costas, parece que esse homem dá tudo, ele dá bombons, vinhos, ele dá brinquedos, ele dá perfumes, carrinhos para brincar. Até já dizem que ele prometeu estar sempre connosco, trazendo paz, muita alegria. Pois bem, reparem como se deu a volta às coisas! Há aqui algo de estranho, isto não se parece nada com o meu Natal.

Qual a razão por que nós, a igreja dos cristãos evangélicos, celebramos o Natal? Afinal porque é Natal? Porque Jesus nasceu! Celebramos sim, o Natal de Jesus! Quem nasceu não foi uma figura de um velho vestido de vermelho, com longas barbas brancas, carregando um saco às costas, não, mas sim o próprio Filho de Deus.

O que nos dizem as escrituras, através do profeta Isaías, sobejamente conhecido por o profeta Messiânico, diz assim: Um menino nos nasceu, um filho se nos deu e o seu nome será Emanuel, Deus connosco, esse Menino será Maravilhoso, é o Salvador do mundo, porque é o Pai da Eternidade, e Ele salvará o Seu povo dos seus pecados.

A promessa de Jesus não se limita a algumas gerações apenas. Ele prometeu que estaria connosco até ao fim dos tempos, é Ele quem atende as nossas necessidades e responde às nossas orações.

Os presentes de Jesus não são apenas rebuçados ou brinquedos, Jesus deu-nos o maior presente, a Sua própria vida, o Seu amor, paz e alegria são - rios de água vivas - que fluem em nós e nos fazem saltar para uma vida maior, que é a vida eterna. As Suas vestes foram salpicadas de vermelho, pelo sangue que Ele derramou na cruz do Calvário, para nos revestir de vestes brancas de perdão e adquirimos a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor. Por isso mesmo o Senhor Jesus é a principal razão do Natal! Natal sem Jesus não é o verdadeiro e principal Natal.

Não se esqueça neste Natal, de entregar o seu coração a Jesus o Salvador.

AMADOS LEITORES

Chegou o momento de eu questionar os leitores assíduos dos nossos comentários. Já lá vão aproximadamente 25 anos que nos debruçamos e abraçamos o Ministério Evangelistico, a responsabilidade financeira e a responsabilidade Doutrinal. Esta última, a mais delicada de todas, e por quê? Todos nos leem, homens cultos e indoutos, homens de posição social elevada, homens Religiosos de vários tipos, etc.

Minha questão é: Em que ponto vai espiritualmente, isto se refere se crê ou não na Palavra de Deus, se está seguindo ou não a Cristo, não propriamente uma religião, se lê a Bíblia e tem desejo da sua leitura?

Desejo do fundo do meu coração, que Deus o abençoe, e receber uma sua resposta.

Desde já meus agradecimentos, e pelo obséquio prestado.



< Voltar