PALAVRA DE DEUS

POR: Manuel Venade Martins (Pastor Evangélico)

E estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai que (disse Ele) de mim ouvistes.

Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judeia, e Samaria, e até aos confins da terra (Atos 1:4, 8).

INTRODUÇÃO

Neste mundo, atualmente, todas as coisas têm seu cumprimento, e muito especialmente no referente À Palavra de Deus, na qual inclui a vida da humanidade. No respeitante à voz de Deus, cumpriu-se no nascimento do Senhor Jesus, conforme as palavras do profeta de Deus, que a virgem daria o Messias. Outro exemplo, o cordeiro que vinha sendo oferecido a cada ano pelo sacerdócio Levítico, teve seu cumprimento por Jesus Cristo, naquela cruz no Calvário, entregando-se por nós, conforme as palavras de João Baptista: Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (João 1: 29.)

Também o antigo pacto das Primícias, a seguir à Páscoa (Lev. 23:10-12), teve seu cumprimento, na integra, profetizado pelo profeta. E há de ser que depois, derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, etc. (Joel 2: 28). No livro dos Atos lê-se: E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. E todos foram cheios do Espírito Santo, etc. (Atos 2:1,4). Temos aqui a confirmação total do cumprimento dessa promessa, que no passado eram figuras, mas agora sim, foi e é a real operação do Espírito Santo, na vida do povo de Deus.

COMENTÁRIO

PODER PARA A IGREJA (PENTECOSTES)

O Senhor Jesus Cristo afirma categoricamente: Ser-me-eis testemunhas. Não há qualquer dúvida a esse respeito: todo o cristão é salvo para ser testemunha do poder da salvação e da graça de Deus. Junto com a ordem, todavia, vem a promessa do poder, da virtude do alto, pois ninguém poderá ser testemunha de Jesus Cristo sem o poder do Espírito Santo, ou pelo menos, não pode ser testemunha eficiente. Talvez haja testemunhas sem resultados. Que debilidade ser testemunha de Cristo sem a promessa do poder sobrenatural.

Há muita evangelização moderna sem poder, a qual produz apenas pessoas que se dizem convertidas, faltando-lhes, contudo, os sinais do novo nascimento. De¬pois de magra e insatisfatória experiência cristã, são incitadas a crer que estão eternamente livres do Inferno, embora não se encontrem salvas do pecado nem do poder e domínio desta vida. Cada um de nós devíamos ser ganhadores de almas para Cristo. Com o poder do Espírito Santo, o único que nos habilita e capacita para sermos testemunhas capazes do poder salvador que existe em Jesus Cristo.

Como resultado do nosso testemunho, sem dúvida que foram despertados para buscarem o reino de Deus. Suponho que alguns entraram, aos tropeções, mas o resultado da maior parte do testemunho de hoje é bom.

Por que razão é que crentes conservadores mantêm silencio a respeito do Espírito Santo e do poder? A maioria das mensagens e dos escritos sobre o assunto visa, mediante explicações, tornar nula a promessa do poder. Um inimigo fez isso, em grande parte, o diabo tem conseguido enganar a Igreja no sentido de ela crer que todos os cristãos têm o Espírito Santo, se na realidade se deu o genuíno arrependimento, e a entrega a Cristo, eu diria sim. Embora que ainda lhe falte a real promessa do Pai. Se as provas negativas, contudo, estão do lado contrário, o poder, poderá ser mais escasso nas pessoas (Igreja). Por que havemos de nos ludibriar, e ficar fartos para acreditar que temos aquilo que não se manifesta na nossa vida? O relato do livro dos Atos dos Apóstolos ensina claramente que pudesse ser salvo e não ser batizado com o Espírito Santo e com poder. Se as palavras de Cristo na Sua oração sacerdotal significam alguma coisa, somos forçados a admitir que os discípulos eram crentes antes do Pentecostes. No dia da ressurreição, Jesus soprou sobre eles, os quais receberam o Espírito Santo. Antes dessa ocasião, Jesus dissera que o mundo não podia receber o Espírito, de modo que os discípulos eram pessoas salvas na véspera da ressurreição. Da mesma forma os samaritanos estavam salvos antes de Pedro e de João chegarem para impor-lhes as mãos, depois do que receberam o Espírito, Santo. O apóstolo Paulo, sem dúvida converteu-se na estrada de Damasco, porem só três dias depois através do ministério de Ananias, veio o Espírito Santo sobre esse crente renascido.

Alguns religiosos explicam vulgarmente a narrativa dos Atos deste modo: Aquele foi um período de transição; hoje é diferente, é verdade: hoje é mesmo diferente, e de que maneira! Quanto tempo continuaremos diferentes? Temos grande número de crentes sem poder espiritual. A Igreja continuará sem poder enquanto receber do homem a sua inspiração. Precisamos de buscar de Deus a inspiração. Os homens necessitam de voltar á Palavra do Senhor. Carecemos de buscar não só as promessas para serem cridas, aceites e tidas por dignas de confiança, como também os exemplos, as ordens e os avisos das Escrituras Sagradas.



< Voltar