PALAVRA DE DEUS

POR: Manuel Venade Martins (Pastor Evangélico)

Porque Eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. E a vontade do Pai que me enviou é esta; que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia; porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna, e Eu o ressuscite no último dia (João 6:38-40).

INTRODUÇÃO

O cristão genuíno, aquele que já teve uma experiência com o Senhor, ou por outras palavras todo aquele que já nasceu de novo, coloca Jesus no centro da sua vida quotidiana, suas decisões e até suas ações. Por conseguinte o crente genuíno o remarca com esses obedientes factos amando o Senhor e os crentes em Cristo. Devemos todos ter o mesmo sentimento, em fazer a vontade do Senhor, seja em que circunstancias nos encontremos, porque está escrito assim: Eis que o obedecer é melhor do que sacrificar (1ªSamuel 15: 22). Deus espera ver em nós, a nossa decisão de fazer em primeiro lugar a vontade de Deus.

COMENTÁRIO

 

QUERO FAZER A VONTADE DE DEUS

O amado leitor já descobriu qual é a vontade de Deus para si? Como descobri-la? Podemos andar por caminhos tortuosos e que nos afastam de Deus, ou de uma maneira esplêndida esperar essa mara­vilhosa vontade somente no Senhor, dizem as Escrituras assim: E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus (Romanos 12:2). Isto está nitida­mente dado por Deus para cada detalhe, decisão e plano pessoal. Quase com todas que diminuindo as faculdades racionais de bom senso e inteligência de que Ele nos dotou. Porque afinal, fomos criados à sua imagem. Creio que nós devemos fazer os ajustes constantes de interesse e planeamento em nossas próprias vidas, mas sobretudo devem ser pautados com os princípios e ensinos das Escrituras Sagradas.

Primariamente em termos do meu futuro, da minha vocação, das minhas necessidades, porque esta frequên­cia é outra forma de minha aspiração, não importa quão pie­dosamente seja apresentada. Pior ainda, ela não deve apagar da minha consciência as formas dominantes pelas quais a Bíblia condena, mas outrossim fazer a vontade de Deus. Podemos toldar o processo de busca: seguindo inclinados para a nossa vontade! Necessitamos sempre de ir submetendo a nossa vontade à Sua, tal como o Senhor nos ensinou a pedir ao Pai, conforme se lê: Seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu (Mateus 6:10).

Quantas vezes pedimos a Deus para fazer a Sua vontade, permanecendo nós na incerteza, na dúvida e constantes questionamentos e conformismo a esse esta­do no dia-a-dia. Contudo, Ele manda-nos fazer a Sua vontade. Repito:  O nosso ego procura a realização dos nossos desejos, Deus indica-nos os Seus caminhos - e neles o descanso e segu­rança, que procuramos por indicação fazer a sua vontade.

ALGUNS FACTOS IMPORTANTES

1º - A SANTIFICAÇÃO                  

Quanto à vontade geral de Deus é bem marcante nas Escri­turas. Consideremos alguns aspetos:

A vontade de Deus é que sejamos separados para Ele, conforme se diz: sereis santos, porque eu sou santo (Levítico 11:44). Também Paulo diz: Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da prostituição (1ª Tessalonicenses 4:3). Se somos d.Ele vamos nos separar do que não é santo; no caso, da prática de imoralidade sexual, e outros pecados descritos, conforme acabamos de ler. O viver em santidade é assumir na prática as relações interpessoais o que agrada a Deus.

2º - FAZER O BEM, MESMO QUE IMPLIQUE SOFRIMENTO

Conforme o Apóstolo Pedro diz: É a vontade de Deus que, fazendo o bem, tapeis a boca à ignorância dos homens loucos. Honrai a todos. Amai a fraternidade. Temei a Deus. Honrai o rei (1ª Pedro 2:15, 17). Devemos respeitar toda a gente, incluindo os nossos irmãos da mesma fé. Devemos temer a Deus. Honrar o chefe da nossa nação. Também os assalariados trabalhadores, devem respeitar os superiores e todas as autoridades. Porque é melhor sofrer fazendo o bem do que fazendo o mal.  Por vezes, só adquirimos nos relacionar com o Altíssimo e nos identificarmos com Deus, quando nos surge em nossas vidas as ditas montanhas intransponíveis ou se atacados pela perseguição. Temos de nos decidir e mantermos na vontade de Deus, fazendo o bem.

3º - NÃO AMAR ESTE MUNDO NEM VIVER DE ACORDO

Deixar de amar este mundo é: Evitar os desejos corruptos da natureza carnal, a tentação quando somos atraídos pelo olhar, e a ambição e o orgulho da posse e do poder. Mas as Escrituras dizem: Mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre (1ª João 2:17).

Não devemos assim gastar o resto da nossa vida andando atrás de desejos corruptos, mas estejamos ansiosos por fazer a vontade de Deus. Já chega o que no passado tenhamos seguido o estilo de vida dos gentios: Por exemplo o comportamento sexual libertino, a embriaguez, os vícios, as abomináveis idolatrias (1ª Pedro 4:2 – 3). O apóstolo menciona práticas que são do mundo, opostas à santidade de Deus. Não as amar nem as praticar, porque é a vontade de Deus.

4º - DESCOBRINDO A VONTADE DO SENHOR

É tolice fingir que nós estamos procurando a vontade de Deus para a sua vida, em termos de um cônjuge ou alguma forma de vocação cristã, quando não há um desejo profundo de adotar a vontade que Deus já nos revelou pela sua infinita misericórdia. Façamos a caminhada em obediência à vontade do Senhor. O estado de garantia de estarmos vivendo nessa situação, contribuirá para a estabilidade na procura da vontade do Altíssimo Deus, se assim for, produzirá descanso e tranquilidade para a nossa alma, que assim seja, ámen.



< Voltar