A PALAVRA DE DEUS

POR: Manuel Venade Martins (pastor)

Estava no mundo, e o mundo foi feito por Ele, e o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que creem no seu nome. Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade de barão, mas de Deus (João 1:10-13).

INTRODUÇÃO

Na parábola da grande ceia, diz assim. E disse o Senhor ao servo: Sai pelos caminhos e valados e força-os a entrar, para que a minha casa se encha (Lucas 14:23).

Quando nós contactamos várias pessoas e lhes fazemos notar as palavras do Evangelho, por vezes as pessoas notam em nós uma certa insistência, na qual gostaria de me esclarecer com os nossos amados leitores e seguidores a Cristo o Senhor. A parábola em causa, fala-nos de uma grande ceia ou banquete, realizada pelo Senhor da Casa Real, pelo que as datas e oportunidades são para o tempo presente na tua vida, agora mesmo.

Mas como se torna difícil ao homem natural entender, compreender e aceitar o convite, é necessário da nossa parte persistência na comunicação do anúncio, para entrar e assistir à grande ceia. Essa é a razão principal de um bom crente, tanto e tanto insiste com as pessoas familiares, amigos, colegas da escala e do trabalho a não se negarem ao convite. 

COMENTÁRIO
CONVERTER A CRISTO

O evangelho de João fala a respeito da eternidade de Cristo, o Verbo que no princípio estava com Deus e não obstante era Deus. O Verbo entretanto encarna, por obra e graça do Espírito Santo, no ventre de uma virgem chamada Maria. Antes da encarnação Jesus era e continua a ser adorado pelos próprios anjos pois na verdade Ele é também o Criador de todas as coisas.

Verifica-se no início do texto Sagrado ser Cristo a fonte da Vida, a qual se tornou a luz dos homens. Essa luz resplandeceu nas trevas, mas estas não a compreenderam. Jesus Cristo como luz divina, alumia a todo o indivíduo que vem ao mundo. O mundo não conheceu o Salvador, apesar de haver sido feito por Ele. Jesus veio para o que era Seu, porem os Seus não O receberam, isto é, rejeitaram-no (V. 10-11).

Revela a Bíblia concernente ao Senhor Jesus Cristo, que a todos quantos O receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no Seu nome; os quais não nasceram do sangue nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus. Os Judeus, recusaram-no, desprezaram-no, contudo todas as pessoas (incluindo os Gentios) que O aceitarem, e se converterem a Ele, e crerem de coração n'Ele, recebem da parte do Criador o privilégio de se tornarem membros da família de Deus. Pela fé em Jesus nascem espiritualmente de Deus, do Céu; são adotados filhos de Deus.

Receber Cristo não é sinónimo de mudança de religião, mesmo que seja para a verdadeira. Receber Cristo, o Senhor, não significa tomar a hóstia sagrada, como muita gente pensa, erradamente, mas sim, arrependidos e convertidos a Cristo, e então serão absolvidos seus pecados pelo Seu sangue que verteu naquela cruz há mais de dois mil anos. Receber Cristo no coração e dar o primeiro lugar a Ele no mais intimo do nosso ser, de modo a ser-se em tudo dirigido pela Sua divina Pessoa. Para recebermos ou aceitarmos Cristo é mister que o Espírito Santo de Deus nos ilumine a mente e abra o nosso coração. Só o Senhor é que nos pode preparar, no sentido de depositarmos a nossa fé em Cristo, de crermos na Sua obra expiatória e na gloriosa ressurreição.

Faço uma pergunta direta ao leitor, somos nós filhos de Deus? Temos nascido de novo espiritualmente falando. Veem-se em nós os sinais do novo nascimento, tais como: a consciência de havermos pecado, a fé em Jesus Cristo. O amor ao próximo. A reforma de vida, a separação do mundo? Não descansemos até que possamos responder satisfatoriamente, a estas questões. Queremos ser filhos de Deus? Então recebamos Cristo como nosso Salvador e creiamos n’Ele com toda a força da nossa alma e espírito. Amém!



< Voltar