PALAVRA DE DEUS

POR: Manuel Venade Martins (Pastor Evangélico)

Eu, sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens. O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância. Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas (João 10: 9-11).

INTRODUÇÃO

No livro de provérbios, no primeiro capítulo, encontramos um alerta para as nossas vidas, e lê-se assim: Filho meu não te ponhas no caminho com eles; desvia o teu pé das suas veredas, porque os pés deles correm para o mal e se apressam em derramar sangue (Provérbios 1:15-16). Deus quer o nosso bem, a nossa longa vida, a nossa proteção e felicidade.

Como bem sabemos, nem todos, os que nós acompanhamos, convivemos ou relacionamos, são na verdade nossos verdadeiros amigos de coração, mas por certa coincidência fazem parte do nosso companheirismo, muitas vezes conforme se diz. Para matar o tempo, na qual não vemos mal algum de momento. Como resultado de uma boa relação ou amizade, só se apercebe no final da história. Assim acontece com muita boa gente, que até perderam a vida, derivado a certas loucuras com fracos companheiros.

Aqui vai o aviso do escritor sacro. Com quem acompanhamos? Para onde vamos? E, agora, o resultado final. Que Deus te abençoe e proteja.

COMENTÁRIO

DESESPERO FINAL SEM CRISTO

Nenhum de nós deve ficar indiferente, é certo; também não nos é dado julgar quem quer que seja; cabe­nos, sim, o importante papel de preservarmos aquilo que na juventude nos foi confiado. Devemos ser sentinelas em alerta para que não mais sejamos roubados, para que nada mais nos seja destruído, para que nada mais venha a desaparecer ou morrer.

Muitas das vezes as investigações não conduziram, até hoje, a nenhuma conclusão quanto ao paradeiro de certos inocentes ou pessoas perdidas. Resta, pois, um vazio em cada uma destas famílias. Além da indignação fica um certo sentimento de revolta pelos malfeitores desses crimes, que se avolumam à medida que o tempo de ausência passa.

Sobre este facto o Senhor disse: O ladrão não vem senão a roubar, matar e a destruir; Eu vim para que tenham vida (v.10). Como digo, á semelhança destas famílias, também ao Homem foi roubado e destruído, vindo a morrer. Por isso o ser humano se encontra desiludido da vida e até desesperado. Assim como nesses lares existe uma enorme desarmonia, o mesmo encontramos no ser humano.

É triste, certos casos, mas não deixam de ser reais. Toda a resistência e indiferença na humanidade que encontramos hoje, para com Deus é nada mais que fruto de um estado de deceção no Homem, que se sente oprimido, sente que algo de fundamental, a sua qualidade humana lhe foi roubada. O desespero do Homem em preencher o que lhe falta, o tem levado às mais loucas alternativas. Alternativas essas que muitas vezes têm acrescentado à sua privação, ações e comportamentos  não dignificantes da vida. Sobre este facto encontramos pessoas voltadas para o ocultismo, espiritismo e idolatria, proibidas por Deus, conforme pode ler. (Êxodo 20:1-5, e Salmo 115: 1-8)

Há no homem um vazio na alma, que por sua vez destrói qualquer esperança, destrói qualquer pretensão futura que ultrapasse, o vazio que nos limita à insatisfação e à incompreensão da causa humana, mas o Senhor Jesus disse: Eu vim para que tenham vida.

< Voltar