PALAVRA DE DEUS

POR: Manuel Venade Martins (Pastor Evangélico)

Mas a misericórdia do Senhor é de eternidade em eternidade sobre aqueles que o temem, e a sua justiça sobre os filhos dos filhos; sobre aqueles que guardam o seu concerto, e sobre os que se lembram dos seus mandamentos para os cumprirem (Salmos 103:17-18).

INTRODUÇÃO

Falando da eternidade, certo dicionário diz: duração, sem princípio nem fim. É aonde estão os dois lugares do destino final, para todo o ser humano, ou seja, o Paraíso de Deus chamado Céu, ou o Hades chamado inferno.

Foi precisamente a razão por que nosso Deus Pai enviou, a este pobre mundo, o seu único filho para resolver o problema e a situação do nosso destino final, uma vez que o povo Levítico com as suas práticas, a cada ano, eram apenas figurativas, sacrificando o cordeiro. Agora sim, o amado leitor aceita ou rejeita o lugar que o Senhor Jesus tem preparado para si, segundo Ele disse. Vou preparar-vos lugar (João14:2). Depois de ler cuidadosamente esta Escritura, duas coisas podem surgir em si. Ou crê na Palavra de Deus, ou ficará indiferente a ela, a escolha é de cada um, naquilo que tomar a sua decisão, é que vai depender o lugar que tomará na Eternidade. Mas lhe digo escolha bem, porque Jesus o ama muito.

COMENTÁRIO

PREPARA-TE PARA A ETERNIDADE

A eternidade é o ponto final, para toda a humanidade, para toda a criatura, é o lugar em que tais pessoas vão permanecer, depende da sua maneira de viver, acreditar e se prepararem, há algumas pessoas que perguntam: diga-me como é possível resolver o meu problema da eternidade, de uma vez por todas. De facto, esse é um assunto deveras importante, pois trata da salvação da alma, e do perdão dos pecados.           

Prezado leitor, medite nas linhas que seguem e receberá luz sobre o assunto. Começamos por dizer algo que poderá parecer estranho ao leitor, mas é a realidade bíblica. As religiões por elas não resolvem o problema eterno da nossa alma. Há quem se apoie nelas a fim de provarem que estão na verdade, que se encontram bem, que os seus pecados estão todos perdoados, que a sua alma está salva. Sobre o que diz respeito à eternidade, as coisas não são assim como muitos pensam, mas como Deus quer e ensina na Sua santa Palavra. Vejam-se alguns exemplos.

O povo de Israel, a quem Deus tirou poderosamente da escravidão do Egito, encaminhando-o para uma terra de bênção dada pelo Criador do Universo, mal recebeu a Lei divina, cujo mandamento diz: não faças para ti imagem de escultura, e já estava a transgredir, fazendo para si um bezerro de ouro com o fim de o adorarem (Exodo-32:3-6).

Quando Jesus Cristo veio no mundo, a grande maioria do povo rejeitou-0. Apenas ficou, como diz o apóstolo Paulo, um resto, segundo a eleição da graça (Romanos 11:5- 8). O apóstolo João esclarece­-nos que Jesus veio para o que era seu, e os seus não o receberam.

Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que creem no seu nome. Noutra ocasião o Senhor Jesus Cristo advertiu: entrai pela porte estreita, porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz  perdição, e muitos são os que entram por ela; e porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem (Mateus 7:13-14).

Como verificamos, as grandes multidões não têm garantia de que estão na verdade. Assim, caro leitor, não se deixe levar pelas multidões, saiba tomar as suas próprias decisões de acordo com a sua consciência e conforme o ensino da Escritura Sagrada, porque assim é que esta certo. A Bíblia diz: - Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade, porque há só um Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem, o qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo.

O que determina a nossa salvação é a atitude que tomamos em relação a Deus e à Sua Palavra, e não aquilo que qualquer dirigente religioso nos diz por mais inteligente ou piedoso que pareça ser. A Bíblia ensina-nos o seguinte: condenado está o homem que volta as costas ao Senhor e que confia na força humana (Jeremias 17:5).

A salvação da nossa alma é um assunto pessoal, e nisto não há pai nem mãe, não há marido nem mulher, não há padrinhos nem madrinhas que nos possam valer, o nosso problema espiritual, a salvação eterna da alma não se resolve seguindo as multidões, os líderes, as tradições e as crenças dos antepassados, mas apenas um caminho a seguir, um verdadeiro caminho que nos conduza ao Paraíso de Deus (Céu), e a alcançar a Vida Eterna. Esse caminho seguro e certo é Jesus Cristo. Tudo o que o amigo leitor tem a fazer neste momento é receber Jesus Cristo no coração, pela fé, como seu único e suficiente Salvador e Senhor. E arrepender-se dos seus pecados, o Senhor fará de si uma nova criatura, com a bendita certeza de que o seu problema eterno está resolvido, porque é tratado por quem pode e sabe. Que assim seja.



< Voltar