PALAVRA DE DEUS

POR: Manuel Venade Martins (Pastor Evangélico)

Aplica a disciplina ao teu coração e os teus ouvidos as palavras do conhecimento. Filho meu, se o teu coração for sábio, alegrar-se-á o meu coração, sim o meu próprio. Dá-me, filho meu o teu coração, e os teus olhos observem os meus caminhos (Provérbios 23:12,15,26).

INTRODUÇÃO

Sobre o nosso coração e nossos lábios, o salmista diz assim: Põe, ó Senhor, um guarda á minha boca, guarda a porta dos meus lábios, não inclines o meu coração para o mal, etc. (Salmo 141:3-4). Na realidade é esta oração que nós precisamos fazer a cada dia a Deus em nome do Senhor Jesus, pelas nossas fraquezas físicas, que se não tivermos cuidado, depois de as praticar, caímos em iniquidade, nos laços do inimigo.

Do coração procedem as saídas da vida: Os roubos, adultérios e crimes que resultam em cruéis mortes, conforme diz o salmista, faz-se necessário pôr um travão a todo o tipo desastroso. O que está em causa é o novo homem interior que se pode contaminar, uma vez que até já tenha nascido de Deus, todavia terá que vigiar para não voltar aos velhos hábitos.

O Senhor Jesus disse: Que o que contamina o homem, não é o que entra pela boca do homem, mas o que sai dele, isso é que contamina o homem (Marcos 7:15).

COMENTÁRIO
COMO ESTÁ TEU CORAÇÃO

Ensina, todavia, a Bíblia ser o nosso coração uma espécie de cofre onde estão guardados todos os tipos de males. Dele procedem todos os maus desígnios. O adultério, que se pratica com o corpo, inicia-se no coração e na mente. Dele procedem também a prostituição, os furtos, os homicídios, a maldade, o engano, a blasfémia e a soberba, como Jesus ensinou (Mateus 7:21-23).

A Bíblia diz ainda que o nosso coração está obscurecido e quantas pessoas hoje possuem um coração obscurecido! Fico admirado com a ignorância espiritual do mundo. Isso advém do facto de as pessoas não conhecerem a Deus, nem a Bíblia, nem o plano de Deus para o homem. É por isso que cometem tantos erros. Deus criou o homem à Sua imagem a fim de desfrutarmos comunhão com Ele. Sem Deus, porem, o nosso coração fica obscurecido, o pecado imobiliza a nossa vontade, cauteriza a nossa consciência e endurece o coração.

O próprio homem pode endurecer o seu próprio coração para com Deus. Faraó, por exemplo possuía um coração endurecido. Conforme podemos ler por exemplo: Disse o Senhor a Moisés, o coração de Faraó está obstinado; recusa deixar ir o povo (Êxodo 7:14). Então Deus mandou as dez pragas com o objetivo de abrandar o seu coração. A cada uma ele prometia que deixaria o povo sair do Egito onde os Hebreus eram escravos. Mas depois não deixava; não cumpriu nenhuma das promessas que fez. Quantas vezes o leitor ia ouvir a pregação do Evangelho? E quantas vezes, no meio de uma situação penosa já fez promessas mais ou menos assim: Senhor, se Tu me livrares desta dificuldade,            eu servir-te-ei, eu crerei em Ti, eu confiarei em Ti. Acabou, porém, não fazendo nada disto.

Qual será a atitude de Deus para com o nosso coração? Ele conhece-o. Pensamos no Deus Todo-Poderoso examinando o nosso coração. Mas, cuidado nós não podemos enganá-lO, nada podemos esconder d’Ele. O Senhor conhece todos os nossos segredos. Entretanto existe uma solução. A Bíblia fala diversas vezes acerca do Sangue de Cristo. Se Jesus não houvesse morrido na cruz e derramado o seu sangue por nós, não poderíamos receber o perdão dos pecados (Hebreus 9:22). Só podemos receber o perdão, se formos purificados pelo sangue de Jesus.

Deus prepara o nosso coração, e faz isso através do Espírito Santo e das experiências que vivemos. Depois Ele abre o nosso coração e ilumina-nos, sem essa preparação, isto é, sem que o Espírito Santo Ilumine não podemos receber Cristo. A salvação vem de Deus, nós recebemo-la, mas é operada por Ele. Foi Deus quem mandou o Seu Filho morrer na cruz. É Ele quem manda o Espírito Santo convencer-nos, é Ele quem opera em nós a experiência de recebermos Cristo como nosso salvador pessoal.

Perguntará o leitor: Como é que recebemos de Deus essa nova vida. Primeiramente temos que nos arrepender dos nossos pecados. Necessitamos de confessar a Deus assim: Ó Senhor, sou um pecador, estou arrependido, estou disposto a mudar a minha maneira de viver. Quando dizemos: Estou disposto, damos mostras de arrependimento. Recordemo-nos, todavia, que não podemos faze-lo sozinhos. Deus terá de ajudar-nos até mesmo a arrepender-nos. Aí nesse ato de fé, diga, recebo Jesus Cristo pela fé, e aceito como meu Senhor e Salvador pessoal, e deposito toda a minha confiança no Senhor e na Sua ressurreição, pois Deus ressuscitou-O dos mortos. Cristo está vivo e assentou-se á direita de Deus (Marcos 16:19).

O leitor quer abrir o coração para Cristo agora mesmo?



< Voltar