PALAVRA DE DEUS


Manuel Venade Martins, (Pastor Evangélico)
www.igrejaemanuel.org

O cordeiro, ou cabrito, será sem mácula, um macho de um ano, o qual tomareis das ovelhas ou das cabras, e o guardareis até ao décimo quarto dia deste mês e todo o ajuntamento da congregação de Israel o sacrificará à tarde. E tomarão do sangue, e pô-los hão em ambas as ombreiras, e na verga da porta, nas casas em que o comerem. E naquela noite comerão a carne assada no fogo, com pães asnos e com ervas amargosas a comerão (Êxodo 12:5-8).

INTRODUÇÃO

No livro de Levítico, capítulo 23, está também estabelecido por Deus, através de seu servo Moisés, as solenidades e seus sacrifícios eventuais, ou sejam temporais. Porque apontavam para seu futuro cumprimento perfeito e eterno.

Ora todos nós sabemos que seu povo judeu de então, não conseguiu cumprir suas leis e estatutos, Por isso mesmo lhes trazia graves consequências e até mortais, ou seja separados do Altíssimo. Já lá no Egito começou o povo do Senhor a ser-lhes ministrado, sacrificando o cordeiro, que tinha de ser sem defeito, nem velho, e com seu sangue espargir as beiras das entradas das portas de suas habitações, porque o anjo devorador iria passar para destruição.

Os Egípcios o souberam, com certeza que sim, mas não prestarão obediência ao Senhor Deus dos hebreus, porque eles adoravam e confiavam no seu deus o touro. Hora aconteceu-lhes enorme mortandade, mas a Israel nem um morreu. Por quê? Porque obedeceram.

COMENTÁRIO

PÁSCOA) O RESULTADO DO SANGUE DE JESUS

A Páscoa cristã tem muito a ver com a Páscoa judaica, festividade religiosa que os hebreus celebram desde a sua libertação do Egito, onde viviam como escravos. Quem participava nessa refeição pascal consagrava-se assim ao Criador, beneficiando inclusive da expiação divina que a referida festividade implicava.

O sangue do cordeiro tipificava o que seria derramado séculos depois, no Gólgota, pelo Filho de Deus em expiação pelos pecados da humanidade. Com efeito, Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. O apóstolo Paulo declara que Cristo, nossa Páscoa, foi sacrificado por nós. A Escritura Sagrada assevera solenemente que sem derramamento de sangue não há remissão de pecados. De facto, é enorme a importância espiritual do sangue de Jesus Cristo na nossa vida presente e futura, terrena e celestial, e mesmo de valor infinito.

A propósito, gostaria de referir a importância e eficácia do sangue vertido pelo nosso Salvador em prol da humanidade perdida. Lê-se: Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vá maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado (1 Pedro 1:18). Agora somos pertença de Deus, pois Ele adquiriu-nos, libertou-nos do poder das trevas mediante o sangue remidor do Senhor Jesus Cristo.

Está escrito na Bíblia: Se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão, uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado (1 João 1:7). Bendito sangue esse que nos liberta da escravidão do pecado e purificando-nos de qualquer iniquidade. Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, afirma que todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus, ao qual Deus propôs para propiciação, pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos sob a paciência de Deus. Através do precioso sangue de Cristo, Deus justifica-nos, isto é, torna-nos justos aos Seus olhos. Ler (Romanos 3:23-25).

Não há possibilidade de salvação a não ser por intermédio do sangue de Jesus, vertido em expiação pelos nossos pecados. A certeza da vida eterna é consequência do sacrifício de Cristo, da Sua morte propiciatória, da redenção consumada na cruz do Calvário, do seu sangue derramado em favor do ser humano alienado do Criador.

Graças a Deus por esse sangue, pois apesar de haver sido vertido há vinte séculos, ainda hoje possui a mesma virtude espiritual de lavar-nos do pecado, de conduzir-nos à reconciliação com o Criador do Universo, à vida sem fim, a uma existência de absoluta felicidade na presença divina.

Graças a Deus pelo poder desse sangue remidor que faz tremer o próprio inimigo. Por meio do derramamento de seu próprio sangue, o inimigo e todos os poderes das trevas estão definitiva e absolutamente derrotados. Como lemos nas Escrituras: E ouvi uma grande voz, no céu, que dizia: Agora é chegada a salvação, e a força, e o reino do nosso Deus, e o poder do seu Cristo, porque já o acusador aos nossos irmãos é derribado. Porque eles (igreja) o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela Palavra do seu testemunho. Amém.